segunda-feira, 16 de outubro de 2017




ovena


Nove vezes a face nos assola
Nove rostos nos assomam em memória
Nove terços somados como partes
Nove novenas em verso formando tempestades

sexta-feira, 29 de setembro de 2017






laridade


Afastemos do peso que (nos) dobra
A densa espessura que (nos) contrai
Apartando do medo a culpa que o torna irrespirável
Encontraremos, no tempo incógnito, a claridade que nos declinou


sexta-feira, 16 de junho de 2017







ausa


Se cedo à escrita a obscura raiz de uma escuridão infértil
É porque um grito profundo raramente se esvaece num ruído inerte

terça-feira, 30 de maio de 2017




esânimo


Da descrença e das suas invisibilidades ocupam-se os passos das sombras



sexta-feira, 21 de abril de 2017

éspera


Caminharei aleatoriamente pela cronologia do tempo não datado
Outrora alterando a pressuposta prê-existência
Abreviando a distância que determina minha espera
Passando a contar o tempo em vésperas 

domingo, 9 de abril de 2017


ilenciosamente


Seriam silenciosos os Séculos sem tua voz
Seriam ensurdecedores os silêncios sem vez

domingo, 2 de abril de 2017







remonição


Quando as luas se alinharem, convergindo num só eixo
E as sombras se ocultarem, no interior de um eclipse
Um rumor abrirá os céus
Removendo das vozes as trevas
Aquietando as tempestades que muram o mundo