quarta-feira, 30 de julho de 2014




ransgressão



A imortalidade escreve-se num verso
No pulsar das palavras que transgridem o limite de uma existência perene